terça-feira, 6 de julho de 2010

Brincadeiras com bingos, jogos, sucatas em geral.

Dominó de letras:

Utilize caixas de papelão, figuras de animais e objetos retirados de revistas. Recorte as cartelas no papelão. Na metade do espaço, cole a figura de um animal e, no restante, escreva o nome de um outro bicho ou objeto. A figura desse último elemento estará colada em outra cartela. O aluno deverá fazer a correspondência entre a imagem e a palavra.

Jogo de dados:

Simples dados construídos com papelão ou cartolina podem ajudar os alunos a aprender as operações matemáticas e a treinar cálculo mental. Usando três dados, propor aos alunos que somem os números obtidos. Com dois, que pratiquem a subtração. Vá anotando na lousa os pontos de cada um. É possível também praticar a multiplicação. Se o jogador acertar a soma dos números, ele poderá ter os pontos multiplicados por dois ao acertar a conta seguinte. Ganha o aluno que fizer mais pontos. Aproveite e envolva todos os jogadores em todas as contas.

Bingo de nomes:

Nesse bingo, as cartelas podem ser feitas com papel sulfite ou papelão. Em vez dos números, elas devem conter o nome de dois alunos. Arranje um saquinho de pano para sortear as "pedras". Elas também não terão números, mas letras do alfabeto desenhadas nas formas cursiva e bastão. O professor deve sorteá-las e os alunos vão preencher as cartelas com tampas de garrafa. Vence o jogador que preencher primeiro sua cartela. Evite utilizar sementes com crianças menores de 8 anos.

Boliche de números:

Outro bom recurso para ensinar as primeiras contas de forma divertida é montar um boliche em classe. Você vai precisar de algumas garrafas plásticas de refrigerante, papel sulfite e jornal para fazer a bola. Cole em cada garrafa um número de zero a dez. Uma criança por vez deve derrubá-las com a bola e, em seguida, somar os números indicados nas garrafas. Ganha quem acertar as contas mais vezes. Outra opção para construir a bola é utilizar meias velhas de náilon e as garrafas podem ser substituídas por latas de cerveja.

Teatro de fantoches:

Para exercitar a criatividade das crianças e desenvolver a imaginação, nada melhor do que o teatro. Construa um mini-palco com uma caixa de papelão sem fundo. Enfeite com papel-espelho ou tinta. Os fantoches de dedo podem ser confeccionados em cartolina, com caixas de fósforos ou embalagens de papelão, como as de remédios. Outra opção é fazer bonecos com palitos de churrasco. Lãs podem virar cabelos, pedaços de pano viram enfeites. Depois é só inventar os personagens e improvisar histórias criadas pelas próprias crianças.

Árvore de letras:

Imagine uma árvore cheia de doces e letras. Nenhuma criança vai resistir a seus frutos e o resultado será a fixação das letras do alfabeto. A árvore pode ser improvisada a partir de um arranjo de folhas verdes. Construa as letras com isopor e pinte-as com tintas coloridas. Fixe-as na árvore com pequenos pedaços de arame. Ao escrever textos ou palavras na lousa, peça para os alunos "colherem" as letras citadas. Aqueles que acertarem levam também um doce.

Túnel:

Para passar no túnel, a criança deve sortear uma figura e encontrar, na outra caixa, o nome correspondente. Nesta brincadeira, importante para quem está começando a se acostumar com as primeiras palavras escritas, é feita a associação entre a figura e sua representação escrita.

O túnel pode ser construído com bobinas de papel usadas, conseguidas numa gráfica, revestidas com revistas velhas. Para quem não possui as bobinas, uma alternativa é usar bambolês, para a armação, e lençóis formando o túnel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário