quarta-feira, 23 de junho de 2010

O poderio de Jesus



Jesus ensina sobre o poder do Seu nome
Texto Bíblico: Lucas 10.1,17-20

E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam (Lc 10.17). Eles estavam, maravilhados com o poder miraculoso que lhes fora permitido exercer. Estavam jubilosos com a lembrança de suas realizações. Mas Jesus lhes mostrou que sua alegria não era correta, pois tinha o foco errado. Entretanto, Ele não os repreendeu por sua alegria ao verem o reino de Satanás sofrer perdas.

Cristo os advertiu para não fazerem do poder sobre os demônios ou do sucesso no ministério, uma fonte fundamental da sua alegria. Devem alegrar-se, sim, por estarem redimidos do pecado e destinados ao céu (Mt 7.22,23).
Jesus tinha dado para autoridade aos discípulos dele contra as forças do mal. Foi concedido a eles imunidade contra danos durante a missão deles. Evidentemente eles haviam cumprido com êxito a missão: provavelmente tanto na pregação da chegada do reino de Deus como também em curas de enfermos, o que os suprendiam—porque até onde sabemos, não estava incluso na tarefa que haviam recebido—também a expulsão de demonios!.






Boa ideia!

Você vai precisar de papel ofício, caneta hidrográfica, giz de cera branco e lápis de cor.
No topo da folha escreva: Este nome tem todo o poder.
Com o giz de cera branco escreva o nome Jesus.
Entregue uma folha para cada criança e peça a eles para pintarem a folha com o lápis de cor deitado. Gradativamente o nome Jesus aparecerá.
Obs. Este trabalho deve ser feito no início da aula.


faça um mural ou numa folha se preferir:


atividades:










Missão dos 70 discípulos

"Curai os enfermos que nela houver, e dizer-lhes: É chegado a vós o reino de Deus." Lucas 10:9



Eles, evidentemente, tinham experimentado um momento maravilhoso, apesar da indiferença de muitos para com eles e para a sua mensagem, eles voltaram para o Senhor com alegria, dizendo: "Senhor, até os demônios se nos submetem pelo teu nome quando eram enfrentados na autoridade de Jesus. Essas pessoas ignorantes e simples da terra, que os poderosos e sábios de Jerusalém consideravam “o povo maldito” (Jo 7.49), a “ralé da terra” (expressão rabínica), são portanto as ferramentas que Deus dá a seu Filho para destruir o reino de Satanás na terra. Usando as ferramentas mais humildes, Deus intenciona concretizar sua maior obra.



Mas atenção - As vitórias conquistadas até então sobre Satanás e a promessa do Senhor de que farão façanhas ainda maiores são inúteis se não tiverem como fundamento a salvação pessoal. Incomparavelmente mais preciosa do que possuir todas as dádivas da graça é a própria graça de Deus, transmitida a todos os verdadeiros discípulos do Senhor pelo fato de que seus “nomes estão inscritos no livro da vida”. Ela é o motivo da maior das alegrias e uma firme comprovação da certeza da salvação pessoal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário